quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

[Alto-Giro] Visita à Platinuss: Lamborghini Gallardo Superleggera & Gallardo Valentino Balboni



Mesmo no rarefeito mundo dos esportivos exóticos, Lamborghinis são especiais. Lambos são arrojados e vigorosos. Exclusivos. E seus modelos não se intimidam em interpretar de maneira apaixonante, o amor que a companhia tem em fazer carros velozes e excepcionalmente belos.

Inclusive, quando um Lamborghini passa, o pulso de qualquer mortal inevitavelmente acelera!


Depois das fotos e vídeos do Spyker C8 e do Pagani Zonda, esse post tem a dura missão de manter a sequência da visita à Platinuss sem diminuir o nível anterior. E para tanto, nada menos do que um espetacular par de Lamborghinis para dar continuidade à essa sequência de posts épicos do Alto-Giro Blog.

Não bastassem o Gallardo Superleggera e o Gallardo LP550-2 Valentino Balboni serem dois legítimos touros da casa de Sant'Agata Bolognese, os dois Lambos aqui postados guardam ambos uma exclusividade especial, algo já esperado de produtos da Platinuss. Cada um com seus motivos, esses dois Lamborghinis são únicos no Brasil.



Este Gallardo laranja é o único Superleggera com câmbio manual no país! E o Alto-Giro Blog teve a exclusividade de conhecê-lo de perto, e poder ter o privilégio de sentir qual é a sensação de entrar em um esportivo tão espetacular como este.
Estes Gallardos são raríssimos, com apenas 172 unidades produzidas entre 2007 e 2008, sendo que dos laranjas existem apenas 46 no mundo!! Se diferenciam externamente, principalmente pela faixa preta crescente na lateral com a inscrição "Superleggera" na porta, além do aerofólio fixo maior e rodas forjadas Scorpius. Além disso, faz-se o uso da fibra-de-carbono no difusor traseiro, na cobertura inferior do assoalho, no espelho retrovisor, nos painéis das portas e no tunel central, para redução de peso. Os assentos também são contruídos deste material, e o interior é coberto por couro alcântara, como é possível ver nas fotos.




Este Gallardo anuncia seu principal diferencial no próprio nome. Como previsível, o Superleggera (superleve, em italiano) se diferencia dos Gallardos tradicionais pelo peso reduzido: esta versão pesa 1.430 kg, ante 1.569 kg da versão normal. Aliado à esta dieta, a Lambo aumentou a potência do V10 5.0L que equipavam a primeira geração dos Gallardos, fazendo com que esta edição tão especial se projete da imobilidade até 100 km/h em 3,8 s (ante 4 segundos do Gallardo normal) e atinja 315 km/h de velocidade máxima.



Originalmente com 500 hp quando foi lançado em 2003, este V10 passou para 520 hp no Gallardo SE, Nera e Spyder. Assim, para não deixar por menos, a Lamborghini adicionou ao seu touro mais 10 cavalos, somando no total impressionantes 530 hp @ 8.000 rpm. Este aumento foi possível por melhorias na eficiência volumétrica do motor, através da redução de perdas de carga na admissão e na contra-pressão da exaustão.



Mas tantas informações técnicas e números absolutos são pouco importantes quando se está na presença dessa obra-de-arte italiana. Desenhado em um país de um alegre povo de coração cheio, tradições festivas, paisagem romântica e terra natal de tantos artistas consagrados, não é por menos que a Italia produz, e sempre produziu, os esportivos mais apaixonantes e indiscutivelmente belos do mundo.




Já este Gallardo preto é especial por si só! Trata se de um exclusivíssimo Gallardo LP550-2 Valentino Balboni. Único no Brasil. Raríssimo no mundo!!
Esta edição especial tem produção limitada de 250 unidades. Isso significa que é mais fácil vermos no mundo uma Ferrari Enzo ou um Porsche 959, do que esse carro. E nós do Alto-Giro Blog fomos os primeiros a ver esta máquina no Brasil, após os integrantes da equipe da Platinuss! A visita ocorreu na manhã seguinte da chegada desta raridade na loja em São Paulo, e as fotos aqui postadas são absolutamente exclusivas!


fonte: Autoblog

O Gallardo Valentino Balboni foi um carro que foi construído sob os moldes do lendário piloto de testes da Lamborghini.
Valentino começou como um aprendiz de mecânico na época que a fábrica de Ferruccio Lamborghini ainda começava a ganhar brilho no restrito mundo dos superesportivos. Na época tinha 19 anos, e até hoje, 40 anos depois, lembra-se de como foi apaixonante testar o primeiro Lambo de sua vida: um dos últimos Miura SV fabricados. Começou então sua carreira de piloto de testes da fábrica, sendo inicialmente aprendiz de Bob Wallace, seu piloto tutor. De lá pra cá então a história é conhecida: Balboni eventualmente assumiu o posto de piloto oficial da empresa, e alguns passos mais, virou a lenda que hoje se tornou!


fonte: Car and Driver

Valentino aposentou-se de sua posição de testador-chefe dos carros da Lamborghini por imposições judiciais trabalhistas italianas, mas continua sua rotina na empresa como consultor de assuntos diversos.
É estimado que ele tenha dirigido cerca de 80% de todos os Lamborghinis já produzidos, tornando-o um mito inatingível. Mais do que um mito, Valentino faz parte do patrimônio da Lamborghini. E entre os aficcionados, Valentino é cult.



Ele é de longe o homem que melhor conhece os esportivos de Sant'Agata, e possui o conhecimento e a habilidade de extrair o máximo dessas máquinas. Tendo Balboni como uma fonte de conhecimento à disposição para projetar uma versão que lhe é considerado o mais próximo possível do ideal, é de se imaginar que o Gallardo LP550-2 Valentino Balboni tenha um valor inestimável.

Claro que é possível descrever esta versão especial em alguns jargões técnicos. Sua sigla LP550-2 representa um motor traseiro posicionado longitudinalmente em relação ao carro (Longitudinale Posteriore), que produz 550 hp e traciona apenas as duas rodas traseiras. A dedução do sistema de tração integral reduziu significativamente o peso, de 1.500 kg do Gallardo LP560-4 para interessantes 1.380 kg. Apesar disso, seu desempenho foi (imperceptivelmente) piorado, com aceleração 0-100 km/h em 3,9 s ante 3,7 s da versão com tração integral. Tem velocidade máxima de 320 km/h e o V10 produz 55 kgmf de torque a 6500 rpm.



Mas essa quantidade sufocante de dados técnicos que tantos gostam de comparar, se dissolve quando em fim estamos de pé ao lado do mais puro dos Gallardos, que neste caso seu maior valor não vêm da excelência técnica ou do design absolutamente apaixonante... este carro é inestimável por ter sido moldado de acordo com as sugestões de Balboni!!



Valentino opinou sobre diversos pontos do carro, bateu o pé pela tração traseira, reacertou a suspensão... e o resultado final é simplesmente espetacular, que o Alto-Giro Blog teve o privilégio de não só poder conhecer de perto, mas também de termos sidos os primeiros a ver essa máquina no Brasil.


A casa Lamborghini sempre foi aqui no Alto-Giro muito admirada pelos seus conceitos, mas especialmente pelas máquinas mistificantes que produz. Depois de avistar um Gallardo nas ruas, um Gallardo Spyder numa garagem e um Lamborghini Murciélago LP640, nossa equipe novamente agradece à Platinuss pela oportunidade de dar continuidade à essa história tão feliz que temos com a companhia de Sant'Agata!!

Veja todos os outros posts desta seqüência:


- Xineis
Equipe Alto-Giro Blog




11 comentários:

  1. ANIMAL!

    belo texto xineis

    lembrando que a Valentino Balboni JA FOI VENDIDA EM SP!

    podem conferir no site de Platinuss!

    quem viu, viu...quem nao viu, só vai ver nas ruas!

    ou aqui no Alto-Giro Blog!

    ResponderExcluir
  2. HUauhahhauhuauh
    Eu tenho uma quedona por Lamborghinis... que invejaa!! Gostei mais do Valentino! Pode? hahahah
    só pela estética mesmo =p

    ResponderExcluir
  3. outra curiosidade sobre o Gallardo V.Balboni

    Essa versão foi criada com muita polêmica durante o projeto. Como a intenção era de se seguir as dicas do que o Valentino considerava ser um Gallardo perfeito, acabou-se gerando discórdia e conflitos na empresa...

    por exemplo, com muita dificuldade, foi aceito que essa LP550-2 fosse apenas tração traseira. A mesa diretora se dividiu ao meio quanto à essa decisão: metade aprovava e outra desaprovava. Valentino acabou ganhando essa...

    MAS Valentino quis mais... queria que TODAS as Gallardos VB's fossem apenas equipadas com cambio manual de seis marchas!!! Outro sinal de como queria que fossem puros os carros que levam seu nome.
    Dessa vez ele perdeu... em nome da aceitação do mercado (especialmente o americano), os Gallardos Valentino Balboni são equipados tanto com caixa manual, como com Egear e borboletas atrás do volante..

    ResponderExcluir
  4. Legal. Quando você passa pela AV. europa de novo, tenta fotografar a F430 branca com interior vermelho que está na via italia

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. a via italia ta na av europa ainda? num foi pra faria?

    ResponderExcluir
  7. Ninguem vai acreditar..mas eu vi a Valentino hoje na rua ! estava em cima de um caminhao emplacada...totalmente descoberta ! na marginal pinheiros

    linda demais !

    ResponderExcluir
  8. Animal, Jorge!!

    Vc conseguiu tirar fotos? Caso sim, mande para nós!!

    Por acaso a placa era FLP 5502 ??
    Que nem o deste post??

    heeheh

    um abraço!!

    ResponderExcluir
  9. Aqui em curitiba tinha uma Superllegera amarela, então única essa ae laranja não é, pode ser única com cambio manual, mas ínica Sllegera naum eh.

    ResponderExcluir
  10. Guilherme, leia direito o post. É exatamente isso que ele diz:

    "Este Gallardo laranja é o único Superleggera com
    câmbio manual no país!"

    Nós mesmos já vimos outros Superleggera em SP.

    ResponderExcluir
  11. é a única MANUAL do país

    e o pior é que está encalhada

    haha

    ResponderExcluir